Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog PT Empresas

Conheça e inspire-se para melhorar o seu negócio. Siga as últimas tendências tecnológicas e conheça histórias de sucesso.

EMUI Desktop, ligar o Mate10 Pro a um ecrã externo

EMUI Desktop, ligar o Mate10 Pro a um ecrã externo

A guerra das marcas que lideram o mercado de smartphones está ao rubro e é no mercado "topo de gama" que o confronto é mais visível. A Huawei, juntamente com o Mate10 Pro, acaba de disponibilizar o EMUI Desktop, que não é mais do que uma funcionalidade que permite ampliar a experiência do telefone a um ecrã maior, ou uma TV. Usar o telemóvel como se fosse um computador. Um passo que já havia sido dado pela Microsoft (Continuum) e acompanhado pela Samsung (DeX).

 

A marca sul coreana já possui essa funcionalidade, através da doca DeX, e é preciso lembrar que a Samsung já havia revelado a existência de parcerias com a Adobe e a Microsoft para a criação de ambientes de trabalho de qualidade, permitindo que sejam utilizados softwares de produtividade sem qualquer problema — incluindo Photoshop, Lightroom, PowerPoint e outras aplicações usadas em tarefas profissionais.

 

No caso da Huawei, e será essa a grande vantagem, ao contrário da doca DeX, basta um cabo USB-C/HDMI para fazer a ligação do Mate10 Pro. Além disso, mesmo ligado ao ecrã, o utilizador pode continuar a utilizar o smartphone em pleno, sem interferir com o que se está a passar no ecrã externo. No caso da Samsung, o telefone fica ancorado e apenas pode ser mexido através do teclado e rato. Tudo o que faz no telefone, é replicado no ecrã.

 

  

Com o Mate10 Pro pode, por exemplo, enviar SMS, fazer chamadas telefónicas ou abrir qualquer aplicação diretamente no aparelho sem que isso interfira com aquilo que está a ser passado para o ecrã.

 

Tal como em relação ao DeX, nem todas as aplicações ou funções do smartphone são compatíveis com a versão desktop mas, para quem quer usar, pode dizer-se que funcionam aquelas que são essenciais. Navegar na Internet (o que permite aceder a qualquer site, mesmo ao Facebook); email, escrever notas, aceder ao Google Docs, ao Youtube, galeria de fotos e muito mais. Há que referir, no entanto, que há sites com tecnologia mais antiga que podem provocar algum latência na navegação.

A Huawei consegue atrair muitos dos adeptos da Apple que se veem confrontados com a dificuldade que a marca da maçã tem tido para acompanhar a evolução dos concorrentes.

Outra vantagem deste modelo é o facto de se poder usar um touch pad e teclados virtuais, que surgem no próprio ecrã do Mate 10 Pro, caso não se tenha à mão um teclado e rato físicos. No entanto, a utilização tem alguma latência e sente-se a falta do teclado e rato "normais" (que podem ser ligados através de Bluetooth) para funcionar de forma mais eficaz.

 

Esta aposta da Huawei, no seguimento da estratégia adoptada pela Samsung e Microsoft, é um sinal claro daquilo que poderá vir a ser o futuro papel de um smartphone no dia a dia. Quem sabe, poderá vir a substituir um PC numa grande parte das funções e para uma maioria de utilizadores.

 

Basta recordar que um utilizador comum, mesmo no que respeita a trabalho, tira pouco partido da total capacidade dos computadores. Muitos usam software como o Word, Excell, Power Point, navegar na Internet, consulta de email e pouco mais. Tudo isto já é possível de fazer através de software alojado na cloud e, como tal, em poucos anos, pode mesmo dizer-se que o computador será substituído por um smartphone.

 

Graças à evolução dos processadores, como o Kirin 970 incluído no Mate10 Pro, e aos 6 GB de RAM, a velocidade de processamento está a evoluir de forma muito rápida nos smartphones. Apenas para uma comparação básica, porque há outros fatores a ter em conta, basta referir, por exemplo, que um MAC Book Pro recente, na gama mais baixa possui os mesmos 128 GB de armazenamento; configurável até 1 TB em SSD; e 8 GB de memória RAM, configurável até aos 16 GB.

 

Apesar de ser uma "máquina" invejável, é um exagero para quem usa um MAC Book Pro com estas características apenas nas tarefas mais básicas do dia a dia. No fundo, é um computador que tem capacidade para alojar e funcionar com programas de edição de foto e vídeo a um nível profissional.

 

Voltando à ligação do Mate10 Pro, como referido, é feita através de um cabo HDMI e aqui, qualquer cabo com estas características serve para este fim. E será mais simples de transportar ou mesmo encontrar um compatível em qualquer lugar. Qualquer escritório ou hotel possui uma TV com ligação por HDMI e isto abre todo um mundo de possibilidades para quem viaja em negócios e sente o peso de carregar equipamento.

 

Líder na fotografia

Para quem gosta e percebe de fotografia, a Huawei continua a liderar graças à sua estratégia de parceria com a Leica. A qualidade das fotografias, a possibilidade de manipular o bokeh mesmo após captura de uma imagem com a função de grande abertura, são algumas das vantagens que mais atraem os utilizadores. (veja no vídeo seguinte uma demonstração de edição do bokeh)

 

 

O Mate10 Pro melhorou em qualidade, em relação ao P9 e p10, mas de forma genérica mantém as características já conhecidas. Este Mate10 Pro apresenta melhorias substanciais ao nível da captura em situações de pouca luz, através da redução do ruído em ISOS mais elevados.

 

Graças ao EMUI, o sistema desenvolvido pela Huawei para Android, a marca chinesa consegue atrair muitos dos adeptos da Apple que se veem confrontados com a dificuldade que a marca da maçã tem tido para acompanhar a evolução dos concorrentes.

 

cavalo_mate10pro.jpg

Definições da foto: ISO-50/ Abertura 7.1 / Velocidade 1/3012

 

A Inteligência Artificial (IA) incluída neste Mate10 Pro é, talvez, aquilo que mais chama a atenção ao nível da tecnologia tornando-o no primeiro smartphone realmente inteligente. Essa IA pode ser vista em diversas funções, como o reconhecimento da câmara de diversos motivos, ajustando de forma automática as definições à cena a fotografar. Mas é na parte menos visível que esta IA está a revolucionar ao conseguir uma gestão mais eficiente dos recursos de memória e bateria graças à aprendizagem que vai tendo com a utilização.

 

Por isso, ao fim de algum tempo de uso, cada utilizador terá um smartphone adaptado de forma mais eficiente às suas características de utilização. O Mate10 Pro tem a capacidade de perceber, por exemplo, quais as aplicações mais utilizadas tornando mais eficaz a gestão da memória.

 

Esta é uma funcionalidade que necessita de alguma utilização intensiva para se perceber o real poder da Inteligência Artificial, até porque a velocidade de processamento permitida pelo Kirin 970 é bastante elevada e pode confundir-se rapidez com Inteligência Artificial.

 

Artigos Relacionados

  • Será o Mate10 Pro da Huawei o primeiro telefone inteligente?

    A aposta da Huawei com o lançamento do Mate10 Pro foi dirigida à Inteligência Artificial. Diz a marca chinesa que este é o primeiro telemóvel verdadeiramente smart (inteligente).Saiba mais

  • White Paper: O mundo está a ser transformado pelas novas tecnologias

    Faça o download e conheça os desafios, as tendências e as formas de preparar um futuro mais disruptivo.Saiba mais

  • Note8, o topo de gama que alarga horizontes

    Ao nível da estabilização de imagem, o Note8 comporta-se bastante bem mesmo em situações de pouca luz e aproveita ao máximo a luz existente.Saiba mais

Soluções Recomendadas

  • Marketing E Pagamentos

    Mate10 Pro

    Novas abordagens para projetar o seu negócio.Saiba mais

  • Smartphones Dual SIM

    SMARTPHONES DUAL SIM

    Junte 2 cartões num smartphone.Saiba mais

  • Galaxy S8 Office Pack

    GALAXY S8 OFFICE PACK

    Inclui S8 + Dex Station + monitor Samsung de 27" + auriculares Level U Pro + teclado e rato Microsoft.Saiba mais