Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog PT Empresas

Conheça e inspire-se para melhorar o seu negócio. Siga as últimas tendências tecnológicas e conheça histórias de sucesso.

Como expandir o livro de elogios de um café ou restaurante

Como expandir o livro de elogios de um café ou restaurante

Um restaurante (ou café, ou pastelaria...) de sucesso é aquele que tem um serviço exemplar. No entanto, convém ter em consideração o contexto em que se insere, o comportamento humano e algumas nuances psicológicas dos seus clientes. À primeira vista pode parecer que necessita de um curso em psicologia para o colocar em prática, mas não se assuste. Neste artigo damos-lhe a conhecer algumas dicas para expandir o seu negócio e aumentar o número de elogios que recebe dos seus clientes.

 

 

Para adotar uma estratégia de marketing no seu estabelecimento, comece por perguntar: quais são as necessidades dos meus clientes, para além de comer ou beber? Estas podem incluir: querer fazer um intervalo do trabalho, escapar do stress do dia-a-dia, conviver em família, celebrar uma ocasião, fazer negócios, estar sossegado a refletir sobre algo, etc.

 

Descobrir estas necessidades faz-se, em primeiro lugar, através da análise do contexto sociocultural do seu estabelecimento. Ou seja, os clientes que procuram um restaurante no bairro alto a um sábado à noite não terão as mesmas necessidades dos que procuram uma casa de chá numa tarde a meio da semana. Definido este ponto de partida, pode tentar que o seu estabelecimento ofereça aquilo que é mais procurado pelos clientes que se movimentam nessa zona e começar então a debruçar-se sobre a “psicologia” do negócio.

 

Apelar aos sentidos

Quando falamos de psicologia e comportamento humano, referimo-nos, além de oferecer aquilo que o cliente precisa em cada momento, saber apelar-lhe a um nível mais básico, isto é, aos 5 sentidos.

 

Nesta área de negócio, o paladar é, obviamente o sentido que se considera mais relevante. O sabor de um bom café, uma boa cozinha, são cruciais para o sucesso. Mas os 5 sentidos funcionam em simultâneo. Por isso, o seu estabelecimento tem de ser também apelativo ao olfato (sem abusar de odores intensos a comida que ficam impregnados na roupa). Quase todos gostam do odor do pão quente mas a cebola frita divide opiniões.

 

Deve também ser agradável à vista: ter uma decoração acolhedora e, preferencialmente, sempre com algum movimento. Aposte em estratégias de marketing que tragam clientes nas horas mais paradas (o mais conhecido é o “happy-hour”).

 

Para a audição, proporcione um ambiente simpático, com música de fundo. Entrar num café vazio e silencioso pode ser intimidatório e transmitir uma imagem errada. No entanto, será consensual que ninguém gosta do ruído de pratos a bater, como se ouve em alguns cafés.

 

E estará a pensar, e o tato? Bem, ninguém irá mexer nos produtos que vende, sem os consumir, mas este sentido pode ser aplicado através de coisas simples como a loiça, os talheres, o material das toalhas, das próprias mesas e cadeiras. Um café não é uma loja de decoração mas esta faz parte de uma estratégia bem sucedida.

 

Criar promoções e distribuir mensagens (seja por SMS, ou através de flyers) oferecendo 2 pelo preço de 1 é uma forma de levar os seus clientes a trazer gente nova ao estabelecimento, mas muitas vezes maçadora. Tudo tem de ser feito de forma equilibrada porque os portugueses gostam pouco de ser abordados na rua, de sentir que estão a ser “puxados” para dentro de um estabelecimento.

 

Se está localizado numa zona empresarial, ofereça descontos específicos aos trabalhadores dessas empresas – uma excelente estratégia para conseguir clientes habituais. Pode até fazer isto com uma visita à empresa para divulgar estas promoções. Faça um acordo com as empresas para enviar um email diário aos colaboradores com a ementa, por exemplo.

 

Ofereça… internet

Uma das necessidades dos clientes de hoje é estar sempre online, mesmo no café, seja para partilhar vídeos engraçados com os amigos, ou discutir assuntos com um parceiro de negócios. Oferecer acesso gratuito à internet é, portanto, uma estratégia cada vez mais importante na promoção do seu estabelecimento. E pode resultar até na partilha, em tempo real, dos pratos que os clientes estão a consumir.

 

Por isso, é obrigatório manter-se atento à sua reputação online. Crie um site, publicite na internet e marque presença nas redes sociais para se aproximar dos seus clientes. Seja no Facebook, Twitter ou Instagram, propague hashtags com o nome do seu restaurante ou café e incentive os clientes a fazer o mesmo, por via de passatempos de fotografias, por exemplo.

 

Cada vez mais pessoas usam a internet para descobrir a morada ou classificação de um restaurante antes de visitá-lo. Já pesquisou o seu no Zomato? O que dizem as críticas? Tenha-as em consideração e siga as sugestões dos utilizadores para aumentar o número de entradas no seu livro de elogios.

 

É importante assumir uma postura profissional atrás do computador para garantir a gestão correta da sua reputação e evitar respostas desastrosas, mesmo quando o feedback dos clientes desafia a sua paciência e cordialidade. Afinal, o cliente nem sempre tem razão, mas por alguma razão se queixa. Além disso, uma resposta desmedida pode afastar outros clientes.

 

Comunique por email

O segredo é a alma do negócio e, no caso dos restaurantes, muitas vezes o segredo está nas receitas. Mas e se lhe disséssemos que partilhar (algumas) receitas pode ser uma forma de ganhar visibilidade? Crie uma secção do seu site com receitas da sua "marca" e distribua-as gratuitamente pela internet. Pode até criar um serviço de subscrição de newsletter digital e enviar uma receita por semana aos clientes. Adaptar o conceito do seu restaurante à realidade do dia-a-dia das famílias é uma forma de se aproximar delas e criar relações de maior confiança.

 

Obter o endereço de email dos seus clientes vai também abrir portas a todo um novo espectro de comunicações: ofereça vouchers virtuais que eles possam por sua vez dar a outras pessoas, faça promoções em ocasiões especiais ou divulgue novos pratos por esta via, entre muitas outras coisas.

 

O Livro de Elogios, normalmente, é posto em segundo plano face ao temível (e obrigatório) Livro de Reclamações, mas não tem de ser assim. Receber mais elogios, seja no livro, ou na internet, implica algum planeamento, mas no fundo trata-se de conhecer o seu público-alvo e atender às suas necessidades mais básicas, sempre com um toque de originalidade e inovação.