Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog PT Empresas

Conheça e inspire-se para melhorar o seu negócio. Siga as últimas tendências tecnológicas e conheça histórias de sucesso.

Atenção aos novos modelos de negócio digital. A sua empresa está em risco?

Atenção aos novos modelos de negócio digital. A sua empresa está em risco?

 

Serviços como a Amazon, Uber e Airbnb estão a revolucionar os modelos de negócio tradicionalmente “analógicos” e a criar um desafio de sobrevivência às empresas instaladas. Mas esta é também uma oportunidade de transformação que os negócios tradicionais têm de saber explorar, reagindo com a digitalização dos seus processos e da forma de contactar os clientes.

 

A tradição já não é o que era. O ditado é verdadeiro para muitas coisas, mas para as empresas tornou-se um axioma. Já percebeu que a companhia que mais ganha com o mercado de media não tem nenhuma publicação própria? E o maior player mundial no Turismo não possui um único Hotel nem nenhuma cama para instalar turistas? O mundo dos negócios está a mudar rapidamente e os modelos tradicionais deixaram de ser dominantes à medida que novos conceitos entram no mercado e destroem conceitos ligados à cadeia de valor, à posse de recursos e domínio dos meios de produção.

 

Um relatório do Centro Global para a Transformação Digital dos Negócios (DBT Center, Global Center for Digital Business Transformation), que resulta de uma iniciativa conjunta da Cisco e do International Institute of Management Development (IMD) de Lausanne, na Suiça, mostra que nos próximos cinco anos, a transformação digital fará desaparecer do mercado cerca de 40% das atuais empresas em cada um de 12 sectores analisados. Ou seja 4 em cada 10 empresas vão morrer.

 

O estudo Digital Vortex: How Digital Disruption is Redefining Industries mostra que apesar de todas as evidências, muitos gestores continuam de costas viradas para esta realidade, não considerando a necessidade de transformar os seus negócios ou afirmando que preferem esperar para imitar os modelos que tiverem sucesso. Mas a demora pode ser a diferença entre sobreviver ou desaparecer.

As novas tecnologias estão a permitir que os consumidores assumam um novo poder, transformando as suas relações com marcas e produtos e destruindo conceitos tradicionais de proximidade e geografia que justificavam a manutenção de muitos negócios locais. A concorrência é agora global, e para disputar o mesmo jogo as empresas têm de se adaptar, ser mais ágeis e oferecer melhores produtos e serviços, melhorando a experiência do cliente, ganhando eficiência operacional.

 

Transformação Digital : oportunidade que as empresas não se podem arriscar a perder

A consultora Gartner defende que as empresas que fazem a transformação digital conseguem reduzir as diferenças entre o mundo físico e digital, alcançando uma convergência sem precedentes entre empresas, negócios e coisas que rompe com os modelos existentes, mesmo os que já nasceram na era da Internet e Comércio Eletrónico. Mas será que isso significa a mesma coisa para uma grande empresa que para uma pequena e média empresa, de um sector tradicional como o retalho e a restauração?

 

Os analistas defendem que a transformação digital tem vantagens que se aplicam a todas as empresas e setores sem exceção, embora as abordagens devam ser ajustadas, até porque uma pequena ou média empresa de restauração tem diferentes necessidades de um negócio familiar de produção de compotas, mas as oportunidades que se abrem são para todos. As principais barreiras estão na forma como esta transformação é encarada, mas também na falta de competências digitais que existem em muitas empresas, sobretudo nas de micro e pequena dimensão.

 

Segundo os dados da ACEPI, a Associação da Economia Digital, num estudo realizado com a IDC Portugal, 70% das empresas portuguesas continuam afastadas do mundo digital, não possuindo sequer um website. E apenas 10% têm uma loja online.

 

Primeiro que tudo é preciso dinamizar esta transformação, otimizar processos de negócio e de gestão para as empresas serem competitivas, garantindo que maior número possa sobreviver a este processo de ajustamento à nova realidade. As empresas devem identificar as suas necessidades e os pontos onde podem ganhar com uma estratégia digital e começar por ai, numa estratégia concertada que tem resultados práticos a médio prazo.